Como fotografar um fantasma

O fantasma do cemitério Boothill

Fotos boas e convincentes de fantasmas são bem raras. Neste artigo, o Mundo Misterioso lhe dará algumas dicas de como aumentar suas chances de conseguir uma foto assim!

Foto de Fantasma

Estórias de fantasmas podem ser assustadoras. Vozes fantasmagóricas em EVPs (“electronic voice phenomena” – fenômeno de voz eletrônica) podem ser bem intrigantes. Mas o que as pessoas realmente querem ver, no que diz respeito a evidências de assombrações e aparições, são as fotografias. Fotos e vídeos de fantasmas fornecem a evidência mais dramática para a existência do mundo espiritual, desde que possamos provar que não foram editadas ou alteradas em programas como o Photoshop ou falsificadas de outras formas.

É por isso que muitos grupos de caçadores de fantasmas estão tão ansiosos por apontar para os orbs (esferas voadoras) e “ecto” (ectoplasma) em suas fotos – eles querem desesperadamente provas concretas. Infelizmente, orbs e “ecto”, na minha opinião, são prova bastante pobre para a atividade fantasmagórica, já que muitas outras coisas, tais como poeira e vapor de água, podem ser os verdadeiros responsáveis por eles.

Então, como podemos ser bem-sucedidos em tirar fotos genuínas de fantasmas? Aqui vão algumas dicas:

Fantasma - Hampton Court
Fantasma – Hampton Court

– VÁ PARA ONDE OS FANTASMAS ESTÃO!

Isso parece óbvio, não? Mas como saber onde os fantasmas estão? Bem, em um determinado momento, não temos como saber. Eles podem inclusive estar ao nosso redor. Mas a nossa melhor aposta é ir para os locais onde a atividade de fantasmas tem sido relatadas.

Muitos grupos de caça-fantasmas gostam de perambular em cemitérios com suas câmeras e gravadores. Embora nós já tenhamos ouvido alguns muito bons EVP de cemitérios, não vimos muitas fotos convincentes ou vídeos gravados nesses locais. Só porque as pessoas estão enterradas lá, por que os fantasmas permaneceriam em cemitérios mais do que em outros locais? (Eu acho que os grupos de caçadores de fantasmas apenas gostam é da  atmosfera assustadora.)

Uma aposta melhor seriam casas, edifícios e outros locais onde as pessoas têm realmente experimentado atividade fantasma – melhor ainda, onde aparições fantasmagóricas já foram realmente vistas.

O fantasma do cemitério Boothill
O fantasma do cemitério Boothill

– EQUIPAMENTO

O tipo e a qualidade do equipamento fotográfico que você usa pode ser importante. A maioria das pessoas estão usando câmeras digitais hoje em dia, e embora você não precisa de um modelo caro, quanto maior a resolução, melhor. Câmeras de baixa resolução podem produzir imagens com um monte de artefatos digitais, especialmente em situações de pouca luz. Isto pode produzir elementos em fotos que podem parecer paranormal, mas não são. (Mesmo se forem paranormal, a resolução cheia de blocos/pixels torna mais difícil para confirmar.)

Use câmeras de pelo menos 5 megapixels de resolução.

O fantasma do padre
O fantasma do padre

– O QUE FOTOGRAFAR

Felizmente, os cartões de memória de grande capacidade para câmeras digitais tornaram-se bastante acessíveis, o que nos permite tirar muitas e muitas fotografias, mesmo com câmeras de alta resolução, antes de terem de ser esvaziados. Então tire muitas e muitas fotos, especialmente nas áreas onde foram relatados atividade de fantasmas e aparições.

– COMO FOTOGRAFAR

Coloque sua câmera em um tripé e deixe-a filmando ou fotografando espontaneamente. Você também pode tentar este método com câmeras fotográficas equipadas com a função de tirar uma foto automaticamente em seus próprios intervalos de poucos segundos. Mas certifique-se de que outras pessoas ou companheiros caça-fantasmas não estejam vagando muito pela área…

O fantasma do Lord Combermere, tirada em 1891
O fantasma de Lord Combermere, tirada em 1891

–  CUIDADO COM O QUE VOCÊ FOTOGRAFA

Evite fotografar apontando para espelhos ou outras superfícies reflectoras, especialmente com um flash. Reflexões do flash podem resultar em muitas imagens questionáveis que podem ser causadas por manchas e poeira na superfície reflexiva.

Alguns pesquisadores acreditam que as imagens de fantasmas são mais facilmente capturadas em um meio reflexivo, como um espelho. Mas se você quer tirar a fotografia em um espelho, não use o flash. Se não houver luz suficiente disponível, coloque a câmera em um tripé ou outra superfície estável para evitar a desfocagem.

– DIA OU NOITE?

Será que devemos mesmo usar flashes para as fotos? (É o flash que produz esses orbs questionáveis e ecto).
Devemos mesmo estar fazendo este tipo de pesquisa durante a noite, no escuro? De fato é quando os grupos de caçadores de fantasmas mais realizam as suas investigações, mas por quê? Assista a qualquer episódio de Ghost Hunters e eles não apenas realizam a sua investigação à noite, mas também desligam todas as luzes. Mais uma vez, por quê? Porque é mais assustador? Existe alguma evidência ou pesquisa para mostrar que somos mais propensos a capturar fotos de fantasmas, de vídeo ou EVP no escuro do que no meio do dia?
Na verdade, o oposto pode ser mais verdadeiro. Observe as fotos que ilustram esse post! O que é que elas mais têm em comum? A maioria foi tirada durante o dia ou em condições normais de luz.
Então, caçadores de fantasmas, porque não passamos a tentar dessa forma também?
A "Dama Marrom", fotografia de 1936
A “Dama Marrom”, fotografia de 1936
– SEJA SORTUDO
A única outra coisa que as fotografias neste post tem em comum é esta: que elas aconteceram por acaso (com apenas uma ou duas exceções, eu acho). Os fotógrafos não estavam tentando fotografar fantasmas. Eles estavam apenas tirando fotos para algum outro propósito, e os fantasmas aconteceram de aparecer nas fotos. Na verdade, é assim que a maioria dos grandes experiências com fantasmas ocorrem – quando menos se espera e nos termos deles (dos fantamas).
Fenômenos fantasmagóricos são fugazes e incontroláveis. Nós não podemos controlar quando vão acontecer ou como. Por definição, não podemos controlar a nossa sorte na captura de um fantasma na câmera ou vídeo. O melhor que podemos fazer é ir onde os fantasmas estão, ter paciência e ser persistente. Talvez nós nunca tiraremos uma foto de uma aparição, mas se o fizermos, o esforço terá valido a pena.
Mão fantasmagórica, fotografia do início do sec. 20
Mão fantasmagórica, fotografia do início do sec. 20